Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais

Clássicos da Literatura Espiritual Portuguesa

-10%

Maria, a Pecadora

Vida de Santa Maria Madalena

Nuno de Montemor


Em vez de 11.90 €

Por 10.71 €

«Maria Madalena foi uma grande santa porque amou muito e foi também muito amada por Cristo Nosso Senhor. Não ao jeito que certos ignaros gostam agora de romancear, em novelas de cordel que talvez sejam best-sellers comerciais, mas que nada têm de verídico, nem de verosímil. Desmente-os a modesta reverência que a boa mulher de Magdala sempre dispensa ao seu Mestre e Senhor, a quem trata com indiscutível amor, mas também com a devoção devida pela criatura ao Criador. Por isso, quando O descobre naquele que antes julgara ser o hortelão, não O trata familiarmente pelo seu nome próprio, como seria de esperar entre cônjuges ou amantes, mas com a deferência que a discípula deve ao seu Mestre (Jo 20,16). Também o famoso «noli me tangere» (Jo 20,17) que Jesus opõe ao ímpeto da sua esfuziante alegria, quando por fim O reconhece, assinala, sem lugar para dúvidas, a distância sempre observada entre a humilde serva e o seu divino Senhor.» Do prefácio, Pe. Gonçalo Portocarrero de Almada «Maria Madalena foi uma grande santa porque amou muito e foi também muito amada por Cristo Nosso Senhor. Não ao jeito que certos ignaros gostam agora de romancear, em novelas de cordel que talvez sejam best-sellers comerciais, mas que nada têm de verídico, nem de verosímil. Desmente-os a modesta reverência que a boa mulher de Magdala sempre dispensa ao seu Mestre e Senhor, a quem trata com indiscutível amor, mas também com a devoção devida pela criatura ao Criador. Por isso, quando O descobre naquele que antes julgara ser o hortelão, não O trata familiarmente pelo seu nome próprio, como seria de esperar entre cônjuges ou amantes, mas com a deferência que a discípula deve ao seu Mestre (Jo 20,16). Também o famoso «noli me tangere» (Jo 20,17) que Jesus opõe ao ímpeto da sua esfuziante alegria, quando por fim O reconhece, assinala, sem lugar para dúvidas, a distância sempre observada entre a humilde serva e o seu divino Senhor.» Do prefácio, Pe. Gonçalo Portocarrero de Almada
Ficha Técnica
Título: Maria, a Pecadora
Autor: Nuno de Montemor
Coleção: Espiritualidade
Secção: Clássicos da Literatura Espiritual Portuguesa
Formato: 15 cm x 23 cm
Páginas: 160
Editora: Paulus Editora
ISBN: 9789723019810