Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais
Notícias

21/Set

- Apresentação do livro do Pe. José Miguel Cardoso em Guimarães

Foi num autêntico clima de alegria que, na passada sexta-feira (16 de setembro), ocorreu a apresentação pública do livro do Pe. José Miguel Cardoso, na Basílica de São Torcato (Guimarães).  

           A obra, intitulada “Onde está o teu filho? Para uma pedagogia quotidiana diante da crise familiar”, surge na conclusão da frequência o Diploma de Teologia Prática, com especialização em Pastoral Familiar, na Pontifica Universidade Gregoriana (Roma), universidade onde o autor se encontra atualmente a fazer também o doutoramento em Teologia Dogmática.   
         A sessão começou pelas 21h15, sendo orientada por Elsa Ribeiro, uma locutora de rádio de Guimarães, e tendo como intervenientes iniciais o casal responsável pela Pastoral Familiar da Arquidiocese de Braga (Rosa e Amândio Cruz), que sensibilizou a numerosa plateia com um testemunho familiar emocionante e deixou alguns reptos para o fomento da pastoral familiar na célula paroquial. De referir que, não por acaso, este casal foi convidado para escrever o prefácio desta obra. 
         A seguir, tomou a palavra o Pe. José Miguel que, no seu estilo já habitual, empolgou a plateia entre sorrisos e lágrimas, explicando a estrutura, os fundamentos e desafios desta obra, nomeadamente: a pertinência do livro para as famílias cristãs; a fundamentação teológica, psicológica, sociologia e antropológica da obra; as cinco grandes crises genéricas que atravessam qualquer ciclo de vida familiar; a novidade da Amoris Laetitia sobre a pastoral familiar; e as 8 bem-aventuranças da filiação, enquanto projeto pedagógico familiar no seu contexto quotidiano. 
         Ao Padre José Miguel seguiram-se as intervenções do Presidente da Câmara Municipal de Guimarães, Dr. Domingos Bragança, que alertou para a necessidade de o financiamento público não descurar o investimento na promoção e proteção da família. 
         E a encerrar o evento, D. José Cordeiro, Arcebispo Primaz, elencou o papel da família no dinamismo de evangelização da Igreja, reiterando que se a família é chamada a ser “Igreja Doméstica”, contudo a Igreja também é chamada a possuir uma “identidade familiar”, enquanto casa de portas abertas pronta a acolher todos. 
         Entre as intervenções, o Pe. Sandro Vasconcelos executou algumas das músicas do seu disco original “Olhar-Te”, cujas músicas podem também ser ouvidas no Spotify.  
         Num tempo em que a família atravessa uma forte mutabilidade na sua identidade, esta obra pretende aplicar de um modo mais evidente as intuições da exortação Amoris Laetitia, bem como promover a família como sujeito eclesial, e não reduzindo-a a um mero destinatário eclesial. Em virtude da profunda leitura que esta obra faz da crise familiar na fase da adolescência dos filhos, ela pode ser ainda um subsídio pertinente para os agentes da pastoral juvenil, catequistas e escolas católicas. E por oferecer uma reflexão em que se articula a teologia com as ciências humanas de âmbito familiar (psicologia, sociologia e antropologia), esta obra pode ser uma ponte necessário para o diálogo eclesial com a comunidade civil onde se insere. 
A obra editada pela Editora Paulus pode ser adquirida nas diversas livrarias do país, bem como pela plataforma online.