Opinião

«Comecem sempre pelo presépio»

19 de Novembro de 2014

Ao aproximarmo-nos do final do ano, preparamo-nos também para uma série de festas e celebrações, que são sempre momentos alegres e especiais. Momentos para partilharmos com os amigos e com a família, que este ano esteve em destaque, com a realização da primeira etapa do sínodo dos bispos, e ao longo do próximo ano será ainda objeto de muita reflexão. Para a Sociedade São Paulo e a Família Paulista este mês de novembro reveste-se também de especial cor. No próximo dia 26 celebramos a memória litúrgica do nosso fundador, o beato Tiago Alberione. Um verdadeiro apóstolo da comunicação, que há 100 anos deu início a uma nova evangelização através dos media. Um profeta que deu à Igreja novos meios para comunicar o Evangelho. Para recordar esta data, neste mesmo dia 26 será anunciado em Portugal o vencedor da primeira edição do Prémio PAULUS de Edição. Uma iniciativa que procura destacar a produção teológica nacional e incentivar universitários cristãos. Ao todo foram 31 trabalhos inscritos, de sete núcleos universitários diferentes, o que muito nos alegrou. A qualidade do trabalho vencedor certamente também satisfará todos os nossos leitores. Desejamos ainda que muitos outros jovens se sintam motivados para participarem da próxima edição.
No dia a seguir, 27 de novembro, os paulistas e outros membros da Família Paulista serão recebidos pelo Papa Francisco numa audiência privada. Estamos ansiosos para ouvir a mensagem do pastor que é também um grande comunicador e certamente admirador do beato Alberione, como já demonstrou algumas vezes. Nesse mesmo dia encerramos o Ano Centenário da Fundação dos Paulistas, rendendo graças a Deus por esta missão que tanto bem procura fazer à Igreja e aos cristãos.
Nascemos para «viver e dar ao mundo Jesus Mestre», e ao longo destes 100 anos muitas iniciativas no campo da comunicação foram desenvolvidas em cerca de 40 países. Que o Senhor nos anime e inspire muitas mais, suscitando também muitos colaboradores nesta missão de transmitir ao mundo a verdade do Evangelho.
A todos os paulistas que iniciavam novas comunidades, o beato Alberione dizia: «Comecem sempre do presépio.» Queria dizer que uma nova obra de evangelização deve começar sempre simples, modesta, humilde. Mas, ao mesmo tempo, deveria começar com o que é fundamental: centrada em Cristo. Por isso hoje convido todos a prostrarmo-nos diante do Jesus Menino (nossa Luz e Verdade) do presépio para pedirmos pelas nossas famílias e por todas as iniciativas da Igreja que ajudem a promover a fé, a caridade e a esperança.